Páginas

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Quando uma notícia pode trazer..poesia

Quando Dorival Caymmi faleceu, no último dia 16 de agosto, a mulher dele, Stela Maris, estava em coma há 10 dias, e contava com um total de cinco meses internada em razão de problemas cardíacos.

Dia 27, quarta-feira passada, 11 dias depois da partida do marido, Stela Maris também partiu.

Em meio à notícia da Folha de São Paulo, de hoje, sexta, 29/08, sobre o enterro da viúva de Dorival Caymmi, um comentário da neta do casal, Stella Caymmi, me tocou profundamente.

Para ela, sua avó “foi poupada da morte dele, e ele foi poupado da morte dela”.

No meio de tantas outras notícias e informações, que vão abrindo tantas janelas em minha cabeça, este comentário simples, numa notícia curta, fez o tempo parar por segundos.

Assim como, a visão de um nascer ou pôr-do-sol, ou um sorriso pleno de um filho.

Permitam-me repetir a frase:

Para ela, sua avó “foi poupada da morte dele, e ele foi poupado da morte dela”.

Quando ele partiu, ela não pôde saber, e, quando ela partiu, ele já estava lá...esperando por ela.

Não é ma-ra-vi-lho-sa-men-te lindo isso?

2 comentários:

Aninha disse...

Menino do tapete vermelho, seu blog tá DuCa...!

Aninha

Nádima disse...

Flhote querido,,concordo plenamente com seu comentário, realmente o Universo SEMPRE conspira a nosso favor, nós,humanos e limitados que somos, é que não percebemos isso de pronto, quando acontece, geralmente a ficha cai depois, mas chegaremos ao momento em que a ficha cairá no instante em que for colocada.Beijos, Nádima.