Páginas

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Trip Colaborativa - Carta para daqui há 10 anos - Carta para mim mesmo

E aí parceiro?

Não tem problema eu mesmo escrever o que eu mesmo vou ler porque a minha memória, ou melhor, a minha vaga lembrança, ah, há de esquecer!

Neste momento, quero dizer o meu momento, eu-escritor, não o seu momento, eu-leitor, uma década separa nossos eus (se é que ainda existirão).
Acredito que a Terra ainda deva girar, mesmo que haja uma certa dificuldade em se sustentar, pois não sei se o seu eixo corre risco de se derreter com os calores que já deve suar...
Diz-me aí, o que tem feito?
Que músicas tem escutado?
O que tem lido, bebido, mastigado?
Tens namorado, transado ou ainda fica na caverna, ensimesmado?
Mesmo que não tenha evoluído tanto quanto as tecnologias, eu não espero estar aí para ter tuas respostas (o que escreve não mais existe, me compreende?).
O que ainda existe?
Meu Deus, será que você existirá para dar vida ao que escrevo, ou escrevo palavras mortas que não serão lidas...nem significadas...nem sequer....visualizadas por quem não as pode compreender, ou pior (pensamento demente), serão vistas por outros olhos, outras lentes, outras mentes, outras...
Devo desistir, apagar tudo?
Não, não apagarei, assim como não podemos apagar nada do que acontece na vida.
Não há borracha para a realidade, apenas mais tinta...e vontade.
Mais tinta e mais vontade.
…......................................
…......................................

Ainda está aí?
Ou dormiu...ou estás a rir??

Pois é, era você, que era assim...

Um comentário:

kielma Farias disse...

Que texto legal. =)